PÉRICLES NEVES

Um eterno aprendiz.

Textos

A Feira
   Bem, a feira não existe nos sábados e domingos, calma, estou me referindo aos dias da semana, segunda-feira, terça-feira etc, mas a feira a qual eu quero me expressar é aquele local que na sua origem era o local de troca de mercadorias, trocava-se cabrito por arroz, melancias por bananas, maracujá por feijão.
   Os tempos mudaram, hoje não há mais troca de mercadoria, mas a troca existe, eu entrego o dinheiro e recebo as mercadorias que eu quero e às vezes recebo troco.
   A feira é um local onde as pessoas recebem um tratamento igualitário, independente de sua condição social, olá doutor pode escolher a vontade, oi madame, a laranja está docinha, moça bonita não paga, mas também não leva, olá freguês leva dois e paga um, embora eu não seja um rapaz o feirante me chama de jovem.
   É difícil comparecer a feira e deixar de comprar alguma mercadoria, mesmo que se vá apenas para caminhar, passear ou mudar de ares.
   Eu estimulo os meus sentidos.
   Da Visão, vejo as diversas cores de roupas que estão nos corpos dos transeuntes ou as que estão penduradas nas barracas para vendas, daquela máquina de cortar a couve bem fininha, para se colocar no tutu à mineira ou no feijão tropeiro, as frutas verdes e as amarelas e o feijão preto.
    Do Tato, pego algumas maçãs e as separo, seguro um abacaxi, mas não me agrada, escolho e separo algumas uvas, para eu fazer uma caipi-uva.
    Do Olfato, sinto o cheiro do peixe e do pequi.
    Da Audição, ouço um feirante anunciar que por ordem do patrão baixaram os preços das baciadas de frutas e legumes.
    Quanto ao Paladar, eu não poderia sair da feira sem saborear um pastel quentinho de gariroba com carne moída, uns dizem gariroba, outros gueiroba , bem não importa o nome, para quem não sabe o que é, vai uma dica, é um tipo de palmito amargo, e serve  para se fazer saladas, para se preparar com frango, fica muito bom para quem gosta, não é o meu caso, não sou muito chegado ao frango é muito usado para se rechear tortas e outros tipos de salgados.
    Voltando aos pastéis merece que se faça um artigo em separado, pela sua majestade, variedades, preços e tamanhos e as duplas que podem ser:
Pastel e caldo de cana, pastel e aquele café quente, pastel e refrigerante, pastel e suco, bem a dupla fica por sua conta, eu escolho pastel e caldo de cana.
     A feira também tem o seu lado social, os feirantes contribuem com os seus produtos doando-os a vários tipos de entidades filantrópicas ou sejam para os asilos, creches e abrigos que os aproveitam em forma de alimentação.
   Comprei o que era necessário, tenho que regressar a minha moradia, atendendo ao pedido de um neto irei preparar um Yakisoba, é claro que não sendo uma combinação perfeita irei bebericar aquela caipi uva. E lembre-se “se beber não dirija e se dirigir não beba”.

                                                                                               PÉRICLES NEVES.
Pericles Neves
Enviado por Pericles Neves em 24/03/2008
Alterado em 24/03/2008

Música: Your song - Elton John



Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras